Tag Archives: #freicarlosvicuna

Mesa Redonda 2019

 

No último sábado, dia 9 de novembro, foi realizada a nossa “Mesa Redonda 2019 – Vicuña e GTEIA presentes na comunidade”. Nossos alunos fizeram uma pesquisa com os moradores dos bairros Jardim Riacho das Pedras e Flamengo para identificar os principais problemas existentes no entorno do Colégio. Foram convidados a dialogar conosco a Polícia Militar, Câmara Municipal de Contagem, Transcon e Associação de Moradores, que responderam as demais dúvidas dos nossos estudantes e propuseram soluções para as questões apresentadas. Foi uma manhã muito produtiva e de esperanças para moradores e alunos sobre os dilemas discutidos. Para acessar todas as fotos clique aqui.

Dia D: Profissões

Você sabia que 85% das profissões que existirão em 2030 ainda nem foram inventadas? Segundo pesquisa da Dell Technologies, quem quiser entrar no mercado nas próximas décadas terá que se adaptar à modernização das forças de trabalho. Então, alunos, fiquem atentos! E aproveitem para desfilar seus modelitos do “Dia D: Profissões” enquanto elas ainda existem!

Dia D: Profissões – 3º período EM

 

INSCRIÇÕES ABERTAS – 1º semestre/2020

 

As inscrições de novos alunos para a Educação de Jovens e Adultos para o 1° semestre de 2020 estão abertas. Clique aqui para se inscrever.

Para ler o Editalclique aqui.

Para acessar a Lista de Documentos FASE 2020clique aqui.

Aldeia Naô Xohã: Povo Pataxó

Você já visitou uma aldeia indígena? Um grupo de alunos aqui do Colégio passou por essa experiência e conheceu os indígenas da aldeia Naô Xohã em Brumadinho. Eles foram acolhidos com um ritual de danças e orações. Após esse momento, o cacique apresentou a história da comunidade. O povo Pataxó é seminômade e vive nesse local há dois anos. Ao todo, são cerca de 30 famílias que vivem da caça, da pesca e também da venda do artesanato feito de madeira. Com a tragédia da barragem de Brumadinho, a tribo foi muito prejudicada. Eles vivem às margens do Rio Paraopeba, que foi contaminado, por isso não podem mais tomar banho, pescar ou beber a água do rio. E agora dependem de doações.